quinta-feira, 26 de agosto de 2010

O Cantar Que Nos Hermana


O Cantar Que Nos Hermana Shana Muller
Milonga se canta com garra
E ânsia de pátria no peito
Juntando verso e guitarra
Entrelaçados com tentos
É o canto de liberdade
No vôo de um passarinho

E o berro do touro no pasto
É o rastro do meu caminho

Se ponteada ou mais largada
Rio-grandense ou castelhana
Na pampa rompe fronteiras
É o cantar que nos hermana

A milonga invida a mágoa
Do santo e do pecador
Até o mais louco se acalma
Pra escutar um payador
Feito o vento no alambrado
Seu assovio se prolonga
Quem tem a alma campeira
Guarda nela uma milonga

Se ponteada...

Desta vertente divina
Brota uma voz que ressonga
O chão sul-americano
É um manancial de milongas
São três raças hermanadas
Comungando um só destino
A pampa é nossa bandeira
E a milonga o nosso hino
A pampa é nossa bandeira
E a milonga o nosso hino.

Se ponteada...

sábado, 21 de agosto de 2010

Pampa


PampaJoca Martins,Cesar Oliveira e Leonel Gomez
A Pampa é um país com três bandeiras
e um homem que mateia concentrado,
seus olhos correm por sobre as fronteiras
que o fazem tão unido e separado!

A Pampa é um lugar que se transcende,
fronteiras são impostas pelas guerras;
"y el gaúcho", com certeza, não entende
três nomes, três brasões pra mesma terra!

O campo a se estender, imenso e plano,
alarga o horizonte "mas allá"...
Talvez seja por isso que o pampeano
enxerga além... De onde está!

Assim é o povo fronteiro,
tropa, cavalo e tropeiro
vão na mesma vez...
Pátria e querência na estampa,
somos um só nesta pampa,
mas se contam três...
Por que se contam três?

Meu verso vem de Jaime e Aureliano,
de Rillo e Retamozo um céu azul!
Sou Bento e Tiaraju, heróis pampeanos
da forja desse Rio Grande do Sul!

A voz vem de Cafrune e canta assim,
a rima de Lugones, minha sina,
e a fibra de Jose de San Martín;
a História é quem me inscreve na Argentina!

Meu canto vem de Osíris, voz antiga
da Pampa que em meu sangue não se esvai...
Comigo vem Rivera, vem Artigas...
Legenda eu sou... No Uruguai!

Rumos dessa Pampa Grande,
viemos dos versos de Hernandez,
somos céu e chão...
Todo o pampeano, sem erro,
tem muito de Martin Fierro
pelo coração...
Dentro do coração!